Quais histórias ainda não foram contadas sobre o futuro?

“O futuro entra dentro de nós, para se transformar em nós, muito antes de acontecer”

Rainer Maria Rilke

Tem um conto persa que adoro contar que é sobre um homem que, sem querer, se torna o adivinho preferido do rei. As situações vão acontecendo e mesmo em pânico ele vai adivinhando. Todo o tempo ele morre de medo, “porque ele não é adivinho e quando o rei descobri, vou perder a cabeça.”

O homem não se dá conta de que ele está já está de fato adivinhando, ele vê o futuro. Nervoso, sem saber o que dizer quando precisa adivinhar alguma coisa ele olha com atenção ao redor e pra dentro de si e o que ele vê é o que ele diz, e o que ele diz é exatamente o que precisava ser adivinhado. Ele chama de sorte, eu chamo de intuição ou memória de futuro.

Fico achando que a nossa chave é um pouco essa na construção de um novo mundo: aprender a ouvir o que está fora, ao nosso redor, ao mesmo tempo que ouvimos o que está dentro. Só que antes é fundamental confiar. A transformação está acontecendo o tempo todo e a gente pode escolher em grande parte que transformação a gente quer que aconteça.

​​A natureza é o hardware e as histórias, crenças, ideias, visões de mundo são o software, tudo isso define a nossa realidade, os nossos comportamentos. Se o futuro que o meu coração enxerga tem a ver com colaboração, com cuidado, com compartilhar eu passo a agir dessa maneira e assim sou capaz de trazer esse futuro para o presente. Eu não só conto histórias sobre cuidado, colaboração e compartilhamento, mas também convido as pessoas a viverem nessa realidade hoje ao cuidar, colaborar e compartilhar de fato. Percebe o futuro entrando na gente antes de existir?

Então, eu te convido a fazer uma lista de tudo o que teria no mundo de mais bonito, que o seu coração pode imaginar (como diz Charles Eisenstein, “a cabeça duvida, o coração sabe”) e depois procure pelo que você pode começar a fazer hoje que causam ou geram essas coisas da sua lista.

Faz e depois me conta?

•foto: Glenn Carstens-Peters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *